Curso com certificado!

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Apoio cultural


Inscrições para o ProUni começam nesta quinta-feira Publicado em 30/01/2019 - 05:56 Por Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil Brasília


As inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni) começam amanhã (31), mas, desde já, os estudantes já podem se planejar, de acordo com dicas de especialistas entrevistados pela Agência Brasil. Os candidatos podem, por exemplo, preparar listas de cursos que interessam, avaliando as possibilidades de serem aprovados e separar os documentos necessários para comprovar que preenchem os requisitos exigidos pelo programa.
A dica do analista de Ensino Superior do Quero Bolsa, Pedro Amâncio, é selecionar as instituições de ensino, levando em consideração tanto a nota de corte quanto a distância e o custo de vida para estudar nelas.
Os estudantes podem ainda começar a reunir a documentação necessária para a aprovação da concessão da bolsa. “Muitos alunos acabam perdendo a bolsa por não ler direito o edital. Eles têm que ter documento que valide as informações prestadas”, diz.
Para verificar a possibilidade de ser aprovado, o Quero Bolsa oferece, gratuitamente, um simulado com as notas de corte de cada curso em edições anteriores do ProUni. Os estudantes podem, por meio dele, verificar se a nota que obtiveram no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é suficiente para conseguir uma das bolsas.
Atenção
Depois de fazer a inscrição, os estudantes devem ficar atentos à página do ProUni porque nela serão divulgadas as notas de corte. Tratam-se de estimativas feitas com as inscrições realizadas até então. Não são garantia de vaga, mas podem orientar a escolha, segundo o diretor do Centro de Ensino Médio 404, em Santa Maria, no Distrito Federal, Felipe de Lemos Cabral.  
“O candidato tem que ficar atento o tempo todo. Ele tem direito a colocar duas opções de curso e a possibilidade de trocar enquanto a inscrição estiver aberta”, afirma. “Como a nota de corte varia muito, é difícil falar em uma quantidade de pontos suficientes para que o estudante entre no curso. Se estiver abaixo da nota de corte, já está correndo risco de ficar de fora”, acrescenta.
Cabral é também coordenador pedagógico do cursinho popular Emancipa DF, cujo foco é a preparação para o Enem. Em março, o curso que é gratuito e oferecido em escolas públicas de Planaltina, Santa Maria e Ceilândia, regiões administrativas do Distrito Federal, abre as inscrições.
Calendário
As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 31 de janeiro a 3 de fevereiro. Os resultados da primeira chamada serão divulgados no dia 6 de fevereiro. Os da segunda chamada, no dia 20 de fevereiro.
O candidato pré-selecionado na primeira chamada deverá comparecer à instituição para comprovar as informações prestadas em sua inscrição e eventual participação em processo seletivo próprio da instituição, quando for o caso, de 6 a 14 de fevereiro. Os pré-selecionados na segunda chamada, de 20 a 27 de fevereiro.
O registro da aprovação ou reprovação dos candidatos no Sistema Informatizado do Prouni e a emissão dos respectivos termos de Concessão de Bolsa ou termos de Reprovação pelas instituições de ensino deverão ser feitos entre os dias 6 a 18 de fevereiro para os selecionados na primeira chamada e entre 20 de fevereiro e 1º de março para os selecionados na segunda chamada.
Quem pode participar
O ProUni oferece bolsas de estudo em instituições privadas de ensino superior.  O programa é voltado àqueles que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018, alcançaram no mínimo 450 pontos e tiraram nota superior a zero na redação.  
Além disso, só podem participar alunos brasileiros sem curso superior e que tenham feito o ensino médio completo na rede pública ou como bolsista integral na rede privada, alunos que fizeram parte do ensino médio na rede pública e a outra parte na rede privada, na condição de bolsista ou que sejam deficientes físicos. 
As bolsas integrais são voltadas àqueles com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais de 50% são destinadas aos alunos que têm renda familiar per capita de até três salários mínimos. Professores da rede pública de ensino também podem concorrer a bolsa e não precisam atender aos critérios de renda.

Fonte: AGÊNCIA BRASIL

Apoio cultural


Parentes vivem angústia na busca por desaparecidos em tragédia em MG

Famílias se aglomeram todos os dias em busca de informações (Reuters/Adriano Machado/Direitos Reservados).
Dezenas de familiares se aglomeram todos os dias em busca de informações. A cena se repete desde a última sexta-feira (25), quando a Barragem 1 de rejeitos da mineradora Vale se rompeu e deixou um rastro de lama e mais de 270 desaparecidos em Brumadinho, no interior mineiro. O número de mortos chega a 84. 
Na porta de um dos centros de atendimento montados no município, encontramos dois irmãos que buscavam, com fotos nas mãos, qualquer notícia da irmã Gislene, de 53 anos. Edir Lazaro do Amaral é comerciante e conta que ela estava dentro do refeitório da empresa Vale na hora do rompimento da barragem. “Ela passou mensagens às 12h21 para algumas amigas. [Poucos minutos depois], uma vizinha viu a notícia e me avisou lá no restaurante. Até pediu para não avisar a minha mãe. Aí entrei em desespero”, relembra. 
Gislene é uma das 276 pessoas consideradas desaparecidas até o momento. Ela trabalhava há 17 anos na Vale e, segundo o irmão, comemorava a compra de um carro novo e ainda cuidava da mãe idosa. “A gente está muito chateado, chorando muito. Está uma tristeza danada. Nem estou abrindo o meu restaurante. Estamos neste sofrimento. Minha mãe é acamada, nós não tivemos condições de avisá-la de imediato, ela ficou sabendo pela televisão”, conta. 

Mar de lama destruiu casas e deixou 84 mortos até o momento (Foto: Reuters/Adriano Machado/Direitos Reservados).
Apesar da saudade e da tristeza, para Edir, o mais importante agora é conseguir enterrar a irmã. “A esperança nossa é encontrar pelo menos o corpo dela para a gente ter um enterro digno, porque ela não merecia essa morte”, acrescenta emocionado.
Do outro lado da cidade de Brumadinho, aos pés do que já foi um riacho, encontramos o mecânico Nelson José da Silva Junior. De olhar perdido, observando o mar de lama, ele relembra que nasceu e foi criado ali. São 36 anos aqui, ao lado da barragem. “Não imaginava [isso], né, porque é tudo fiscalizado. Não sabia que a situação era dessa forma. Muita gente que trabalhava lá próximo dizia que tinha perigo [de rompimento], que estava vazando, mas eu mesmo não sabia disso.”


Todos os moradores da região onde vivia Nelson precisaram sair do local assim que a barragem de rejeitos se rompeu. Ele estava trabalhando longe dali. A esposa e o filho, que estavam em casa, conseguiram fugir. Mas, a irmã que trabalhava na Vale continua desaparecida. “Ela trabalhava na medicina do trabalho. E até hoje não temos notícia, nada, nada. Já fomos a hospital, IML, já andei essas matas todas e não encontrei nada.’’


A busca é pela irmã mais nova Fernanda, de 32 anos. Ela comemorava a conclusão recente da tão sonhada faculdade de psicologia. Mas, infelizmente, não poderá participar da Colação de Grau. “Ela estava tão feliz. Chegou a tirar todas as fotos. O pessoal da faculdade ligou pra nossa família, nós ficamos sem saber o que dizer. É muita tristeza.’’


A cada helicóptero que sobe e desce ali, fazendo resgates e buscas, Nelson fala, com lágrimas nos olhos: “Será que é a minha irmã?”

Agência Brasil.

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Apoio cultural


CONVÊNIO COM O LEGISLATIVO PERMITE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO DO RN


O trabalho de catalogação e digitalização do acervo documental que a Assembleia Legislativa vem realizando desde 2016 tornou-se referência para uma das mais importantes instituições de preservação da história potiguar: o Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte (IHGRN). Por meio de um convênio, o Legislativo do RN está contribuindo com recursos financeiros para que o instituto também possa digitalizar parte do seu acervo.

Mais antigo guardião da nossa cultura, criado em 1902, o IHGRN preserva cerca de 50 mil títulos e documentos, alguns com até 300 anos. São cartas de sesmarias, escrituras, declarações, jornais, periódicos, obras raras e outras relíquias que retratam a história do nosso povo potiguar, na sede criada há 116 anos.

Mesmo sendo uma das maiores referências na cultura e na pesquisa histórica do Estado, o instituto é uma entidade civil sem fins lucrativos. Apesar de já ter sido declarado como de utilidade pública, o órgão não dispõe de receitas condizentes com a importância do papel que desempenha.

“Essa digitalização é a coisa mais importante que o Instituto pode fazer. Além de preservar, dará condição para que o pesquisador, de onde estiver, possa fazer a sua pesquisa, o seu estudo. O nosso acervo é o coração da instituição, a sua razão de ser, o restante aqui são paredes. Na hora em que se trata bem, limpa, organiza, digitaliza, estamos cuidando da parte mais importante da instituição e é para isso que estamos lutando”, afirma o presidente do IHGRN, Ormuz Barbalho Simonetti.

Primeiros documentos jurídicos do Estado, as sesmarias são um exemplo. Nesses registros de terras datados de 1640 constam informações valiosas sobre o local em que se vivia, registros pessoais, familiares e sobre a propriedade e a mão de obra. Segundo Ormuz, esse trabalho já deveria ter sido iniciado há 40 anos.


Com o convênio, no valor inicial de R$ 300 mil, a Assembleia Legislativa do RN irá contribuir para a implantação do processo organizacional. Já foram repassados cerca de R$ 100 mil e o cronograma de trabalho segue com o cumprimento de várias fases, envolvendo a contratação de pessoal para atuar na organização, catalogação e recolocação.

O processo envolve várias etapas. Antes de serem digitalizados, os documentos selecionados passarão por um tratamento que inclui higienização, classificação, catalogação e localização.

Atualmente uma comissão interna de servidores está atuando na separação de obras que serão descartadas por já não fazerem parte do acervo, mas que, por seu valor, serão doadas a escolas e instituições.

Até 2012, uma parte de patrimônio documental do instituto ficava guardada em estantes antigas e inadequadas. Devido à desorganização, parte desse material sofreu desgaste. Com a aquisição de arquivos deslizantes, a estrutura melhorou consideravelmente e, agora com a digitalização desses documentos, as futuras gerações terão acesso, em qualquer tempo e lugar, ao patrimônio histórico-cultural do Rio Grande do Norte.

O convênio com a Assembleia Legislativa vai permitir que o rico acervo do instituto seja acessado por estudantes, pesquisadores e pelo público em geral. Uma parte dos recursos foi destinada por meio de emendas parlamentares e o repasse por parte do Executivo está sendo aguardado. “Nossa intenção é, primeiro, evitar o contato manual com esse material; depois, que a pessoa possa acessar os documentos de casa ou de onde estiver”, resume o presidente da Assembleia Legislativa. Os gestores ou fiscais do convênio com o IHGRN são os servidores Plínio Sanderson Saldanha Monte e Voltaire Maia Fraga de Holanda, ambos do Legislativo potiguar.



NO LEGISLATIVO, DIGITALIZAÇÃO TEM SEQUÊNCIA

Na Assembleia Legislativa, trabalho semelhante foi iniciado em 2016, envolvendo um vasto material bibliográfico, audiovisual, sonoro, informático e cartográfico, contemplando do ano 1909 até os dias atuais. Os documentos estão sendo levantados e irão passar por um processo de catalogação e digitalização, possibilitando sua pesquisa pelas atuais e futuras gerações de norte-riograndenses. São mais de 100 anos de história que estão sendo resgatados pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

A equipe de servidores está se dedicando ao resgate de documentos administrativos, fitas cassete, fitas VHS, mapas, CDs, entre outros registros. O trabalho vem sendo realizado por ordem cronológica decrescente, através da Divisão de Protocolo e Arquivo, vinculado ao Núcleo de Arquivo, da Diretoria Administrativa e Financeira da Casa.

Até agora foi concluído o trabalho com documentos de 2016 até 2010 e, para isso, os servidores se capacitaram no curso de Gestão Documental oferecido em parceria com a UFRN. O primeiro passo foi a higienização e organização dos documentos, para que não sejam danificados. As regras seguem as mesmas normas do Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ), do Ministério da Justiça, vinculado ao Arquivo Nacional.

Com a digitalização de seus acervos, 180 anos depois, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte começa a dar um grande passo para a modernidade.

ALRN

Ouça coluna na 95.1 FM


domingo, 27 de janeiro de 2019

MP de Bolsonaro ameaça sindicatos e direitos dos trabalhadores rurais, afirmam centrais


Como resultado da MP que prevê a revisão de benefícios com indícios de irregularidades, nos próximos dois anos, serão cancelados 16% dos 5,5 milhões de benefícios. A estimativa é de economizar R$ 9,8 bilhões nos primeiros 12 meses. De acordo com as centrais sindicais, a medida, além de abrir brecha para novos tipos de fraude, prejudica trabalhadores e sindicatos

Veja a nota na íntegra:
“A pretexto de combater supostas fraudes no sistema previdenciário, o presidente Jair Bolsonaro assinou na última sexta-feira (18) uma Medida Provisória (MP) que altera as regras da concessão da aposentadoria rural, auxílio-reclusão e pensão por morte. O objetivo é economizar recursos do INSS dificultando ou impedindo o acesso a tais benefícios à custa dos direitos da classe trabalhadora, em especial de seus segmentos mais pobres e vulneráveis.
As centrais sindicais manifestam sua firme oposição à MP, cujas principais vítimas serão os trabalhadores e as trabalhadoras rurais, bem como seus sindicatos, dos quais foram retirados o poder de validar os documentos necessários à concessão das aposentadorias, transferindo tal atribuição para as entidades de assistência técnica. Além de enfraquecer os sindicatos, isto abre brecha para novos tipos de fraude. Este não é o melhor caminho de combater os problemas do sistema.
As grandes fraudes que fragilizam a Previdência não provêm de humildes trabalhadores. É praticada por grandes empresários, conforme se deduz da dívida da iniciativa privada com o INSS. A sonegação soma R$ 450 bilhões, de acordo com o relatório da CPI do Senado sobre o tema.
A MP de Bolsonaro fere direitos dos trabalhadores e trabalhadoras e ignora os crimes praticados pelo patronato contra o sistema, que são bem mais significativos e danosos para o Estado e a sociedade civil.
As centrais marcharão ao lado ao lado da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag) e das Federações e Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais contra qualquer proposta que altere, desmonte ou enfraqueça a Previdência Social, bem como o papel do movimento sindical na luta e representatividade da classe trabalhadora. E reiteramos que a atuação no Congresso Nacional será fundamental para enfrentar e derrotar a Medida Provisória e garantir os direitos da classe trabalhadora rural e urbana.''

Fonte:Correio Brasilenze

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

MEC prorroga inscrições do Sisu para até domingo dia 27


O Ministério da Educação (MEC) prorrogou as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) até as 23h59, no horário de Brasília, de domingo (27). As inscrições se encerrariam amanhã (25). 
Desde o primeiro dia de inscrição, estudantes relatam dificuldade de acessar o site e problemas na hora de fazer a inscrição. 
"O sistema está funcionando de forma estável nesta quinta-feira (24) e a lentidão eventualmente registrada resulta do volume massivo de acessos simultâneos. O MEC continua realizando todos os procedimentos técnicos para que o sistema continue estável", diz a pasta em nota. 
Ontem (23), a página chegou a registrar 500 mil acessos simultâneos. O número superou o máximo de acessos ao mesmo tempo no primeiro dia, que foi 350 mil.
Ao todo, o Sisu oferece, nesta edição, 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país. Podem concorrer às vagas os estudantes que fizeram o Enem 2018 e obtiveram nota acima de zero na prova de redação. Segundo o MEC, 3,5 milhões de estudantes preenchem os requisitos e podem concorrer a essas vagas.

Redirecionamento

Estudantes relataram também nas redes sociais que conseguiram acessar perfis que não são os deles. Monique Rosa, 22 anos, estudante de São Bernardo do Campo (SP), que pretende cursar cinema, contou que acessou o site, usando login e senha, para trocar a segunda opção de curso e foi direcionada para a página de outra candidata. “Tive que deslogar da página dela e logar novamente na minha”, acrescentou, destacando que só conseguiu fazer a troca na madrugada de ontem (23) após várias tentativas.
Tharcio Marques, de 21 anos, passou pela mesma situação de redirecionamento e ainda não conseguiu concluir a inscrição. "O site entrou em manutenção e hoje pela manhã voltou com meus dados. Ainda não consegui colocar a segunda opção, pois a página cai”.
Procurado pela reportagem, o MEC solicitou os dados dos estudantes para apurar os ocorridos. A reportagem aguarda manifestação do ministério.

Notas de corte

O MEC também decidiu rever as divulgações de nota de corte. A partir de hoje, as notas serão divulgadas apenas à meia-noite, como era feito nos últimos anos. Nesta edição, a pasta começou a divulgar as notas cinco vezes por dia.  
"A medida foi adotada para não prejudicar os estudantes que ainda não realizaram sua inscrição e melhorar o acesso devido ao alto tráfego existente", informou. 
O resultado da seleção está mantido para segunda-feira (28), conforme calendário divulgado anteriormente.
Fonte: Agência Brasil

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Exercito Brasileiro divulga nota acerca de falecimento do militar curraisnovense em operação fronteiriça


Falecimento de militar na Operação Acolhida* A Coordenação da Força Tarefa Logística Humanitária em Roraima (FT Log Hum- RR) – Operação Acolhida, lamenta informar o falecimento do subtenente do Exército LÍSIAS VIEIRA DE MELO. O militar encontrava-se auxiliando os trabalhos de ordenamento da fronteira, na cidade de Pacaraima-RR, e faleceu em decorrência de complicações após uma parada cardiorrespiratória. O referido subtenente passou mal por volta das 21:00 do dia 22 de Janeiro, comparecendo, em seguida, ao posto médico queixando-se de fortes dores no peito. O mesmo foi atendido pela equipe militar médica do local e, apesar de realizados todos os procedimentos e protocolos para a sustentação da vida, o militar veio a óbito na noite do mesmo dia. O subtenente Lísias passou por uma série de exames médicos previstos no processo seletivo para participar da Operação Acolhida. Durante sua permanência na Operação Acolhida, sempre desempenhou suas atividades com dedicação e profissionalismo. O corpo do militar será transportado em uma aeronave C97 da Força Aérea Brasileira que partirá hoje a tarde de Boa Vista/RR para Natal/RN, com escala em Manaus/AM para o embarque de sua família (esposa e filho), que lá se encontra. Na aeronave, também seguirão médico e um enfermeiro para garantir o suporte necessário até o local do sepultamento, que acontecerá na cidade de Currais Novos/RN. Os integrantes da Operação Acolhida solidarizam-se com a família do Subtenente Lísias neste momento de dor, pesar e manifestam condolências a todos os familiares e amigos do militar. A FT Log Hum, por intermédio da Seção de Apoio Social das 12ª Região Militar, 7ª Região Militar e 7ª Brigada de Infantaria Motorizada estão prestando todo o suporte espiritual, psicológico e administrativo.

 _CÉLULA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA FT LOG HUM – RR_ _op.acolhida@gmail.com / (95) 99155-2450_

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Série revela bastidores de jornalismo investigativo



O dia a dia de uma equipe que trabalha com jornalismo investigativo é o tema da série Contracapa, que começou nesta segunda-feira (21), no canal TV Brasil. A produção terá 13 episódios, cada um com 52 minutos de duração. O fictício jornal Gazeta Brasileira é o local de trabalho de um grupo de jornalistas que se desdobra para produzir grandes reportagens ao mesmo tempo em que precisa lidar com dilemas éticos, problemas pessoais e a falta de recursos da empresa.

Um dos pilares da série é discutir as relações de poder entre imprensa, poder público e setor privado. Com isso, a produtora busca abordar questões que frequentam a pauta real das redações e representar situações reais da profissão.

Criada por Rafael Waltrick, a série foi produzida pela paranaense GP7 Cinema, direção e produção de Guto Pasko e Andréia Kaláboa, codireção do argentino Franco Verdoia.

Criada por Rafael Waltrick, a direção e produção são de Guto Pasko e Andréia Kaláboa com codireção do argentino Franco Verdoia. A série foi selecionada na segunda edição da Chamada Pública para Produção de Conteúdos para as TVs Públicas (Prodav), dentro do Programa Brasil de Todas as Telas.

Foram destinados R$ 3,7 milhões de investimentos para a produção. As filmagens foram realizadas no primeiro semestre de 2017, em Curitiba (PR).

Fonte: Portal Imprensa














MEMORIAL ATRAI VISITANTES E REMONTA A HISTÓRIA DO PARLAMENTO POTIGUAR


O Memorial do Legislativo Potiguar foi implantado oficialmente em 2009, através de uma resolução da presidência da Casa à época. Ao longo desses quase dez anos, a missão principal foi a de possibilitar ao cidadão compreender as mudanças coletivas e individuais ocorridas ao longo da história, além da preservação da memória da Casa Legislativa, resgatando a sua atuação histórica.

Nesse ano, um dos principais objetivos do Memorial foi cumprido com louvor: o de disseminar a memória urbana, através da ambientação cultural-educativa, acessíveis ao público e garantindo a sua apreciação pela geração atual. Diversos projetos e programas foram postos em prática. Os Projetos de Ação Educativa, História Oral e exposições em shoppings e escolas, projeto batizado de Memorial Itinerante.

“Durante esse ano, recebemos mais de cem visitantes mensalmente. Foram alunos do ensino médio, universitários, de escolas públicas e privadas, e a população em geral. O Memorial Itinerante, no mês de setembro, entre os dias 16 e 30 se instalou no Natal Shopping e foi um verdadeiro sucesso. Milhares de pessoas nos visitaram e a interação foi a esperada”, lembrou Plínio Sanderson, curador do Memorial da Cultura e do Legislativo Potiguar.

Também este ano, o Memorial do Legislativo participou, através de um estande, da 3ª edição do Fórum Negócios, maior evento corporativo da região Nordeste, que aconteceu no mês de novembro, na Arena das Dunas.

De acordo com o diretor do Memorial, o jornalista Aluísio Lacerda, 2018 foi um ano especial. O Memorial passou a existir oficialmente através da criação de uma Divisão de Cultura e do Memorial. A Divisão tem o núcleo que passa a integrar o orçamento da Assembleia. “Além de tudo isso, em breve estaremos de endereço novo. Foi adquirido um imóvel aqui mesmo no corredor cultural, na Ribeira, numa casa tombada pelo patrimônio histórico. Temos projeto arquitetônico e recursos garantidos para a reforma”, comemora ele.

Serviço:

O Memorial da Cultura e do Legislativo Potiguar fica aberto de segunda a sexta-feira. As escolas e interessados podem agendar as visitas ou solicitar a ida do programa “Memorial Itinerante” pelo telefone 3232-5961, pelo e-mail memorial@al.rn.leg.br ou pessoalmente, na sede da Assembleia Legislativa.

ALRN

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Dono do Enem é o nosso presidente Bolsonaro, diz indicado para o Inep


Indicado para comandar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Marcus Vinicius Rodrigues, de 63 anos, diz que recebeu com muita honra o convite de chefiar o órgão responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). No entanto, deixa claro que mudanças na prova, que é hoje o maior vestibular do País, serão decididas pelo presidente Jair Bolsonaro.
“Ele é quem tem que dar as diretrizes, estamos aqui cumprindo uma missão do presidente. O dono do Enem termina sendo o nosso presidente, que é o único que teve 60 milhões de votos e é quem pode responder, mudar e realinhar (a prova). Ele tem esse aval”, diz Rodrigues.
Para que Bolsonaro tenha acesso prévio à prova do Enem, será preciso mudar as regras e procedimento de segurança do exame. Até o ano passado, nem mesmo os ministros de educação tiveram acesso à prova. A interferência do presidente na elaboração também configuraria uma mudança no modelo atual, já que o Inep é uma autarquia com independência para a elaboração de suas avaliações.
Para ele, a prova pode ter uma melhora de qualidade, com questões que avaliem de forma mais eficaz o que é “importante para o futuro profissional” do aluno que termina o ensino médio.

Por que a nomeação do senhor ainda não foi publicada? Isso atrasou o andamento dos trabalhos?

Por causa de uma burocracia. E me sinto até um pouco culpado pela minha nomeação ainda não ter saído. Eu sou dono de uma empresa e tive de me desligar dela para ocupar o cargo. Minha contadora fez a baixa de forma inadequada e, por isso, a demora.
A tradição no Inep é que seja primeiro nomeado o presidente e depois os diretores. Já estamos com a diretoria quase formada, temos uma equipe com excelentes nomes, ótimos currículos. Temos apenas uma diretoria a ser ocupada (Diretoria de Educação Básica, a única que teve nomeação, mas que foi anulada nesta sexta-feira), mas devemos fechar esse nome já na segunda-feira e, com aval do ministro, será divulgado.

Por que foi anulada a nomeação de Murilo Resende para a Daeb?

O professor Murilo é um dos grandes quadros do País, é um pensador. Ele faz parte de um grupo que busca pensar um Brasil novo. Eu sou um gestor e, como gestor, tenho de otimizar as competências, tenho de pensar em formar grupos que pensam um Brasil diferente e melhor.
O professor Murilo tem uma bagagem conceitual muito grande e faz parte desse grupo de pessoas que pensam. É fácil jogar pedra em quem pensa diferente de uma visão que vem sendo implementada no País há 12 anos, uma visão que pode ser mais simples ou fácil de entender, mas que está nos levando ao caos.
Então, a nomeação do Resende foi, infelizmente, um erro. Erro ao qual já se tomaram todas as providências cabíveis. O governo está chegando e precisa de um tempo para se adaptar. Estamos conhecendo a casa e houve um erro. Um erro natural, porque a indicação dele seria para uma assessoria especial.
As diretorias são grupos operacionais. Seria até um desperdício colocar um pensador ou pessoas que têm uma visão macro, como o Resende, dentro de uma diretoria em que ele seria tomado pelo serviço operacional.

A anulação não ocorreu por causa da repercussão ruim da indicação de Resende?

Nós temos uma responsabilidade muito grande nesse momento que é buscar uma nova forma de pensar. Temos a obrigação de gerenciar a entrada desse novo pensamento. Nós estamos mudando o Brasil. Eu ainda não tenho soluções, mas tenho perguntas.
Não foi por causa da repercussão (a anulação), mas porque desde o início está acordado que teríamos pensadores que nos levem a resgatar o que foi apresentado pelo nosso presidente Bolsonaro durante a campanha, que é resgatar alguns valores da sociedade. Desde o início está acordado que vamos ter assessorias especiais para pensar e repensar o que é feito. Eu não sou capaz de mudar o sistema inteiro sozinho. A posição que tem de imperar é a posição que nos foi confiada pelo povo com 60 milhões de votos.
A postura do presidente Bolsonaro em relação ao Enem é, sem dúvida nenhuma, de respeito a todos os brasileiros, não só a quem votou nele. Então, é ele quem tem de dar as diretrizes do exame. Nós estamos aqui cumprindo uma missão do presidente. O dono do Enem acaba sendo o nosso presidente, que é o único que teve votos e pode responder, mudar ou realinhar o exame. Ele tem esse aval.

O que o senhor pretende mudar no Enem?

Tudo pode ser mudado e melhorado. Estamos aqui há pouco tempo, mas há muitas possibilidades de se fazer melhorias dentro do Inep, de repensar os exames buscando melhor qualidade e menor custo. Como? Eu não sei ainda.
Estamos aqui cumprindo uma missão que 60 milhões de brasileiros confiaram a Bolsonaro. Podemos melhorar as questões do Enem para que apresentem uma medição mais eficaz do que é realmente importante para o futuro profissional do aluno.

O Inep é responsável pela elaboração de muitas provas (Enem, Enade, Prova Brasil, entre outras). O senhor avalia suspender alguma delas?

Todas elas têm sentido e motivo para acontecer, o que nós podemos fazer é uma análise de alguns desses produtos e ver o que podemos otimizar. Cada uma dessas provas tem um custo altíssimo. Eu não quero nunca comprometer a qualidade e a confiança dessas provas, mas vamos ter de repensá-las. Dentro de seis meses, eu vou poder responder essa pergunta. A intenção é analisar toda a estrutura.

FONTE: Exame

Joel Porto falece em Natal



Na noite desta quinta-feira(17/01), faleceu o funcionário público aposentado Joel Porto de Melo, de 80 anos. Seu Joel, enfrentava vários complicações de saúde e, de acordo com a família, estava internado havia quatro meses no hospital UNIMED, na capital do estado. A causa da morte,  foi problemas pulmonares e cardíacos.

Era filho de Trajano Porto de Melo (In-moriam), ex-delegado de polícia e ex-vereador por Currais Novos. Na câmara de curraisnovense, integrou o grupo dos políticos que se engajaram na emancipação política de Lagoa Nova, lugar que amava, onde também fundou a Assembleia de Deus, edificou tempo e liderou os primeiros evangélicos lagoanovenses durante 11 anos.

Joel, era casado com Marizita Porto,de 77 anos, ex- professora do departamento de Ciências Humanas e Lestras/UFRN, filha do Dr. Mariano Coelho (In-memoriam), que foi poeta, prefeito do município de Currais Novos, deputado estadual e Professor da primeira turma de medicina na Universidade Federal do RN.

Deixa a esposa Marizita, seis filhos e nove netos.


O velório,  acontece até às 15hs de hoje, no Morada da Paz-Rua São José Natal/RN. Em seguida o sepultamento no cemitério de Pirangi do Norte/RN.

Por Eliabe Alves-Repórter e Editor.

































quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Resultado do Enem será divulgado nesta sexta-feira às 10h


Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 serão disponibilizados amanhã (18), às 10h. O horário foi confirmado há pouco pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
As notas individuais poderão ser acessadas pela Página do Participante ou pelo aplicativo Enem 2018. É preciso informar CPF e senha.

O Inep também divulgará os resultados gerais, com a proficiência média das quatro áreas de conhecimento e da redação, no portal da autarquia.

O Enem foi aplicado nos dias 4 e 11 de novembro de 2018. Desde o dia 14 de novembro, estão disponíveis as provas e os gabaritos oficiais.  Também estão disponíveis vídeos com os enunciados e as opções de respostas da videoprova em língua brasileira de sinais (Libras).
O Inep divulgará, no dia 18 de março, o espelho da redação, ou seja, detalhes da correção dessa prova. Isso é feito após os processos seletivos dos programas federais. A correção tem função apenas pedagógica e não é possível interpor recurso.
A nota dos treineiros, aqueles que ainda não concluíram o ensino médio e fizeram a prova apenas para testar os conhecimentos, também será divulgada no dia 18 de março.
Com o Enem, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Fonte: Agência Brasil

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

MÉDICO SERIDOENSE DR FLAUBERT SENA OPERA O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO (PSL)

O médico , da equipe de gastroenterologia do Hospital Onofre Lopes, em Natal — Foto: Reprodução
O médico parelhense, da equipe de gastroenterologia do Hospital Onofre Lopes, em Natal — Foto: Reprodução
O seridoense, cirurgião Dr. Flaubert Sena, foi um dos responsáveis pelo processo de recuperação do presidente Jair Bolsonaro.
O médico, da equipe de gastroenterologia do Hospital Onofre Lopes, em Natal foi convocado pelo Hospital Albert Einstein para corrigir uma fistula que apareceu no famoso paciente.
A técnica do médico, que já foi apresentada até em Harvard, solucionou o problema e permitirá a Bolsonaro se submeter a uma segunda cirurgia para retirada da bolsa de colostomia, o que deve acontecer brevemente.
Modesto e discreto, o sucesso do procedimento do seridoense potiguar foi comemorado pelas equipes de gastroenterologia do estado.
Tribuna do Norte

Veja os resultados do vigésimo torneio de São Sebastião



Neste domingo (14/01), em Lagoa Nova/RN, através da organização do time Alecrim, na comunidade de Chã de Espinheiros, aconteceu o vigésimo torneio de São Sebastião, do Qual, com casa lotadíssima, participaram 32 equipes.

Confira todos os resultados, obtidos em confrontos, com natação esportiva do professor Paulo Miranda:

1° lugar: Penharol da comunidade São Rafael, município de Currais Novos; 2° lugar: São Paulo do buraco da lagoa - LN; 3° lugar: São Luís da Macambira - Bodó; 4° Lugar: Grêmio do distrito Manoel Domingos - LN Artilheiro: Titinha do Grêmio do distrito do Manoel Domingos Goleiro menos vazado: Rafael do Penharol da comunidade São Rafael Papa-pênaltis: Liet do São Luís da Macambira.

sábado, 12 de janeiro de 2019

Escola Bíblica Dominical agora é patrimônio imaterial do RJ


O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, sancionou o projeto de lei que declara a Escola Bíblica Dominical como Patrimônio Imaterial do Estado.
A declaração foi assinada nesta quinta-feira (10) e publicada no Diário Oficial nesta sexta (11), como Lei nº 8282 DE 10/01/2019.
O projeto de lei sancionado é de autoria do deputado estadual Samuel Malafaia (DEM), irmão do pastor Silas Malafaia, e já havia sido aprovado pelos deputados.
Ao justificar o pedido de declaração, Samuel defendeu que a “escola bíblica dominical é, portanto, um processo de vida, que visa levar os alunos a uma mudança de comportamento para uma vida de temor, santidade e serviço cristão.”
O deputado também acrescentou no projeto de lei a história da escola dominical que foi fundada em 1855 em Petrópolis (RJ) pelo  casal de missionários escoceses, Robert e Sarah Kalley, chegou ao Brasil naquele ano e logo instalou uma escola para ensinar a Bíblia para as crianças e jovens daquela região.
Gospel Prime.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Nova polêmica: "A Igreja Evangélica perdeu espaço na História. Nós perdemos o espaço na ciência quando nós deixamos a teoria da evolução entrar nas escolas''


A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou em 2013, em uma entrevista, que a Igreja perdeu espaço na sociedade brasileira ao "deixar" a "teoria da evolução entrar nas escolas", depois de questionado sobre o papel da Igreja na política, e sinalizar que os evangélicos precisavam ocupar o espaço da ciência.

"A Igreja Evangélica perdeu espaço na História. Nós perdemos o espaço na ciência quando nós deixamos a teoria da evolução entrar nas escolas. Quando nós não questionamos. Quando nós não fomos ocupar a ciência. A Igreja Evangélica deixou a ciência para lá. 'Ah, vamos deixar a ciência caminhar sozinha'. E aí cientistas tomaram conta dessa área. E nós nos afastamos", disse ela em entrevista à pastora Cynthia Ferreira, do portal "Fé em Jesus".

À época, ela era funcionária do gabinete do então deputado Arolde Oliveira, eleito senador em 2018 pelo PSD-RJ.

O jornal O Globo informou que procurou o ministério para saber se a ministra pretende colocar em xeque o ensino da teoria da evolução nas escolas, mas não obteve resposta.

Fonte: G1

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

.Presidente do BB nega reduzir crédito ou fechar agências de imediato


O recém-empossado presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, disse hoje (7) que o banco público não tem “nenhuma intenção” de reduzir sua oferta de crédito no mercado e declarou que qualquer eventual fechamento de agências ainda será objeto de estudos.
Novaes deu as declarações após a cerimônia de transmissão de cargo na sede do banco, em Brasília, ao ser questionado sobre uma fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, que disse hoje ser preciso promover uma “desestatização do crédito”.
“Ele [Guedes] não falou do Banco do Brasil, ele falou de uma maneira geral, aumentar a competição. Não tem nenhum recado direto ao Banco do Brasil”, disse Novaes. “Não está em cogitação [reduzir crédito]”.
Sobre reestruturações de pessoal ou um eventual fechamento de agências, Novaes disse que examinará estudos feitos por consultorias a respeito desses assuntos, mas acrescentou que “o banco tem que ter cuidado quando fala em fechar agências”, devido ao papel que desempenha na interiorização de serviços bancários.
“Enxugamento de despesa é objetivo de qualquer gestor, mas desde que isso não prejudique o funcionamento do banco. Reduzir despesa por reduzir despesa é um mau princípio”, disse.
Em relação a uma eventual redução dos juros no Brasil, Novaes disse se tratar de uma questão macroeconômica, e que “o Banco do Brasil não vai resolver essa questão do juro”.

Desinvestimentos

Na entrevista, Novaes detalhou um pouco sobre desinvestimentos a serem promovidos pelo banco, que antes foram mencionados em seu discurso na cerimônia de transmissão de cargo.
O presidente do banco disse que o BB não perderá controle sobre suas “joias”, que não serão alvo de desinvestimento, sendo somente passíveis de abertura de capital ou de captação de parceiros.
“A parte de administração de fundos, a parte de meios de pagamento, a parte de seguridade, crédito para pessoa física e pequenas e médias empresas”, respondeu ao ser indagado sobre quais seriam tais joias.
Agência Brasil