sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Dono do Enem é o nosso presidente Bolsonaro, diz indicado para o Inep


Indicado para comandar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Marcus Vinicius Rodrigues, de 63 anos, diz que recebeu com muita honra o convite de chefiar o órgão responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). No entanto, deixa claro que mudanças na prova, que é hoje o maior vestibular do País, serão decididas pelo presidente Jair Bolsonaro.
“Ele é quem tem que dar as diretrizes, estamos aqui cumprindo uma missão do presidente. O dono do Enem termina sendo o nosso presidente, que é o único que teve 60 milhões de votos e é quem pode responder, mudar e realinhar (a prova). Ele tem esse aval”, diz Rodrigues.
Para que Bolsonaro tenha acesso prévio à prova do Enem, será preciso mudar as regras e procedimento de segurança do exame. Até o ano passado, nem mesmo os ministros de educação tiveram acesso à prova. A interferência do presidente na elaboração também configuraria uma mudança no modelo atual, já que o Inep é uma autarquia com independência para a elaboração de suas avaliações.
Para ele, a prova pode ter uma melhora de qualidade, com questões que avaliem de forma mais eficaz o que é “importante para o futuro profissional” do aluno que termina o ensino médio.

Por que a nomeação do senhor ainda não foi publicada? Isso atrasou o andamento dos trabalhos?

Por causa de uma burocracia. E me sinto até um pouco culpado pela minha nomeação ainda não ter saído. Eu sou dono de uma empresa e tive de me desligar dela para ocupar o cargo. Minha contadora fez a baixa de forma inadequada e, por isso, a demora.
A tradição no Inep é que seja primeiro nomeado o presidente e depois os diretores. Já estamos com a diretoria quase formada, temos uma equipe com excelentes nomes, ótimos currículos. Temos apenas uma diretoria a ser ocupada (Diretoria de Educação Básica, a única que teve nomeação, mas que foi anulada nesta sexta-feira), mas devemos fechar esse nome já na segunda-feira e, com aval do ministro, será divulgado.

Por que foi anulada a nomeação de Murilo Resende para a Daeb?

O professor Murilo é um dos grandes quadros do País, é um pensador. Ele faz parte de um grupo que busca pensar um Brasil novo. Eu sou um gestor e, como gestor, tenho de otimizar as competências, tenho de pensar em formar grupos que pensam um Brasil diferente e melhor.
O professor Murilo tem uma bagagem conceitual muito grande e faz parte desse grupo de pessoas que pensam. É fácil jogar pedra em quem pensa diferente de uma visão que vem sendo implementada no País há 12 anos, uma visão que pode ser mais simples ou fácil de entender, mas que está nos levando ao caos.
Então, a nomeação do Resende foi, infelizmente, um erro. Erro ao qual já se tomaram todas as providências cabíveis. O governo está chegando e precisa de um tempo para se adaptar. Estamos conhecendo a casa e houve um erro. Um erro natural, porque a indicação dele seria para uma assessoria especial.
As diretorias são grupos operacionais. Seria até um desperdício colocar um pensador ou pessoas que têm uma visão macro, como o Resende, dentro de uma diretoria em que ele seria tomado pelo serviço operacional.

A anulação não ocorreu por causa da repercussão ruim da indicação de Resende?

Nós temos uma responsabilidade muito grande nesse momento que é buscar uma nova forma de pensar. Temos a obrigação de gerenciar a entrada desse novo pensamento. Nós estamos mudando o Brasil. Eu ainda não tenho soluções, mas tenho perguntas.
Não foi por causa da repercussão (a anulação), mas porque desde o início está acordado que teríamos pensadores que nos levem a resgatar o que foi apresentado pelo nosso presidente Bolsonaro durante a campanha, que é resgatar alguns valores da sociedade. Desde o início está acordado que vamos ter assessorias especiais para pensar e repensar o que é feito. Eu não sou capaz de mudar o sistema inteiro sozinho. A posição que tem de imperar é a posição que nos foi confiada pelo povo com 60 milhões de votos.
A postura do presidente Bolsonaro em relação ao Enem é, sem dúvida nenhuma, de respeito a todos os brasileiros, não só a quem votou nele. Então, é ele quem tem de dar as diretrizes do exame. Nós estamos aqui cumprindo uma missão do presidente. O dono do Enem acaba sendo o nosso presidente, que é o único que teve votos e pode responder, mudar ou realinhar o exame. Ele tem esse aval.

O que o senhor pretende mudar no Enem?

Tudo pode ser mudado e melhorado. Estamos aqui há pouco tempo, mas há muitas possibilidades de se fazer melhorias dentro do Inep, de repensar os exames buscando melhor qualidade e menor custo. Como? Eu não sei ainda.
Estamos aqui cumprindo uma missão que 60 milhões de brasileiros confiaram a Bolsonaro. Podemos melhorar as questões do Enem para que apresentem uma medição mais eficaz do que é realmente importante para o futuro profissional do aluno.

O Inep é responsável pela elaboração de muitas provas (Enem, Enade, Prova Brasil, entre outras). O senhor avalia suspender alguma delas?

Todas elas têm sentido e motivo para acontecer, o que nós podemos fazer é uma análise de alguns desses produtos e ver o que podemos otimizar. Cada uma dessas provas tem um custo altíssimo. Eu não quero nunca comprometer a qualidade e a confiança dessas provas, mas vamos ter de repensá-las. Dentro de seis meses, eu vou poder responder essa pergunta. A intenção é analisar toda a estrutura.

FONTE: Exame

Joel Porto falece em Natal



Na noite desta quinta-feira(17/01), faleceu o funcionário público aposentado Joel Porto de Melo, de 80 anos. Seu Joel, enfrentava vários complicações de saúde e, de acordo com a família, estava internado havia quatro meses no hospital UNIMED, na capital do estado. A causa da morte,  foi problemas pulmonares e cardíacos.

Era filho de Trajano Porto de Melo (In-moriam), ex-delegado de polícia e ex-vereador por Currais Novos. Na câmara de curraisnovense, integrou o grupo dos políticos que se engajaram na emancipação política de Lagoa Nova, lugar que amava, onde também fundou a Assembleia de Deus, edificou tempo e liderou os primeiros evangélicos lagoanovenses durante 11 anos.

Joel, era casado com Marizita Porto,de 77 anos, ex- professora do departamento de Ciências Humanas e Lestras/UFRN, filha do Dr. Mariano Coelho (In-memoriam), que foi poeta, prefeito do município de Currais Novos, deputado estadual e Professor da primeira turma de medicina na Universidade Federal do RN.

Deixa a esposa Marizita, seis filhos e nove netos.


O velório,  acontece até às 15hs de hoje, no Morada da Paz-Rua São José Natal/RN. Em seguida o sepultamento no cemitério de Pirangi do Norte/RN.

Por Eliabe Alves-Repórter e Editor.

































quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Resultado do Enem será divulgado nesta sexta-feira às 10h


Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 serão disponibilizados amanhã (18), às 10h. O horário foi confirmado há pouco pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
As notas individuais poderão ser acessadas pela Página do Participante ou pelo aplicativo Enem 2018. É preciso informar CPF e senha.

O Inep também divulgará os resultados gerais, com a proficiência média das quatro áreas de conhecimento e da redação, no portal da autarquia.

O Enem foi aplicado nos dias 4 e 11 de novembro de 2018. Desde o dia 14 de novembro, estão disponíveis as provas e os gabaritos oficiais.  Também estão disponíveis vídeos com os enunciados e as opções de respostas da videoprova em língua brasileira de sinais (Libras).
O Inep divulgará, no dia 18 de março, o espelho da redação, ou seja, detalhes da correção dessa prova. Isso é feito após os processos seletivos dos programas federais. A correção tem função apenas pedagógica e não é possível interpor recurso.
A nota dos treineiros, aqueles que ainda não concluíram o ensino médio e fizeram a prova apenas para testar os conhecimentos, também será divulgada no dia 18 de março.
Com o Enem, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Fonte: Agência Brasil

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

MÉDICO SERIDOENSE DR FLAUBERT SENA OPERA O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO (PSL)

O médico , da equipe de gastroenterologia do Hospital Onofre Lopes, em Natal — Foto: Reprodução
O médico parelhense, da equipe de gastroenterologia do Hospital Onofre Lopes, em Natal — Foto: Reprodução
O seridoense, cirurgião Dr. Flaubert Sena, foi um dos responsáveis pelo processo de recuperação do presidente Jair Bolsonaro.
O médico, da equipe de gastroenterologia do Hospital Onofre Lopes, em Natal foi convocado pelo Hospital Albert Einstein para corrigir uma fistula que apareceu no famoso paciente.
A técnica do médico, que já foi apresentada até em Harvard, solucionou o problema e permitirá a Bolsonaro se submeter a uma segunda cirurgia para retirada da bolsa de colostomia, o que deve acontecer brevemente.
Modesto e discreto, o sucesso do procedimento do seridoense potiguar foi comemorado pelas equipes de gastroenterologia do estado.
Tribuna do Norte

Veja os resultados do vigésimo torneio de São Sebastião



Neste domingo (14/01), em Lagoa Nova/RN, através da organização do time Alecrim, na comunidade de Chã de Espinheiros, aconteceu o vigésimo torneio de São Sebastião, do Qual, com casa lotadíssima, participaram 32 equipes.

Confira todos os resultados, obtidos em confrontos, com natação esportiva do professor Paulo Miranda:

1° lugar: Penharol da comunidade São Rafael, município de Currais Novos; 2° lugar: São Paulo do buraco da lagoa - LN; 3° lugar: São Luís da Macambira - Bodó; 4° Lugar: Grêmio do distrito Manoel Domingos - LN Artilheiro: Titinha do Grêmio do distrito do Manoel Domingos Goleiro menos vazado: Rafael do Penharol da comunidade São Rafael Papa-pênaltis: Liet do São Luís da Macambira.

sábado, 12 de janeiro de 2019

Escola Bíblica Dominical agora é patrimônio imaterial do RJ


O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, sancionou o projeto de lei que declara a Escola Bíblica Dominical como Patrimônio Imaterial do Estado.
A declaração foi assinada nesta quinta-feira (10) e publicada no Diário Oficial nesta sexta (11), como Lei nº 8282 DE 10/01/2019.
O projeto de lei sancionado é de autoria do deputado estadual Samuel Malafaia (DEM), irmão do pastor Silas Malafaia, e já havia sido aprovado pelos deputados.
Ao justificar o pedido de declaração, Samuel defendeu que a “escola bíblica dominical é, portanto, um processo de vida, que visa levar os alunos a uma mudança de comportamento para uma vida de temor, santidade e serviço cristão.”
O deputado também acrescentou no projeto de lei a história da escola dominical que foi fundada em 1855 em Petrópolis (RJ) pelo  casal de missionários escoceses, Robert e Sarah Kalley, chegou ao Brasil naquele ano e logo instalou uma escola para ensinar a Bíblia para as crianças e jovens daquela região.
Gospel Prime.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Nova polêmica: "A Igreja Evangélica perdeu espaço na História. Nós perdemos o espaço na ciência quando nós deixamos a teoria da evolução entrar nas escolas''


A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou em 2013, em uma entrevista, que a Igreja perdeu espaço na sociedade brasileira ao "deixar" a "teoria da evolução entrar nas escolas", depois de questionado sobre o papel da Igreja na política, e sinalizar que os evangélicos precisavam ocupar o espaço da ciência.

"A Igreja Evangélica perdeu espaço na História. Nós perdemos o espaço na ciência quando nós deixamos a teoria da evolução entrar nas escolas. Quando nós não questionamos. Quando nós não fomos ocupar a ciência. A Igreja Evangélica deixou a ciência para lá. 'Ah, vamos deixar a ciência caminhar sozinha'. E aí cientistas tomaram conta dessa área. E nós nos afastamos", disse ela em entrevista à pastora Cynthia Ferreira, do portal "Fé em Jesus".

À época, ela era funcionária do gabinete do então deputado Arolde Oliveira, eleito senador em 2018 pelo PSD-RJ.

O jornal O Globo informou que procurou o ministério para saber se a ministra pretende colocar em xeque o ensino da teoria da evolução nas escolas, mas não obteve resposta.

Fonte: G1
Postagens mais antigas → Página inicial
Copyright © O Jornal Da Serra | Powered by Blogger Design by ronangelo | Blogger Template Mais Template