quinta-feira, 5 de abril de 2018

Após decisão do STF, Moro decreta prisão a jato de Lula

No julgamento nesta quarta-feira (04) o Supremo Tribunal Federal (STF) negou o habeas corpus para o ex-presidente. Lula tem até as 17 horas desta sexta-feira (6) para se entregar à Justiça em Curitiba, no Paraná.
O uso de algemas está vetado e o ex-presidente poderia se entregar voluntariamente.Lula deve ter também uma sala reservada e separada dos outros condenados da operação Lava Jato.

Apesar de alguns setores já esperarem a prisão de Lula, após fosse decisão do STF, partidários e o próprio ex-presidente teriam sido pegos de surpresa nesta quinta-feira com o ato do juiz Sergio Moro.
Lula e seus advogados ainda estudavam outros recursos e estariam planejando um comício para esta sexta-feira (6).

Em janeiro, o ex-presidente havia sido condenado em segunda instância a doze anos e um mês de prisão. Nesta quinta-feira, ao contrário do que esperava a defesa de Lula, o Tribunal Regional (TRF-4), de Porto Alegre, decidiu não aceitar recursos com "efeitos suspensivos". O documento frustrou a expectativa dos advogados do Lula de possíveis recursos imediatos.

Por sua vez, a Justiça afirmou, de acordo com documento divulgado à imprensa: "Embargos de declaração constituem apenas uma patologia protelatória e que deveria ser eliminada do mundo jurídico", afirma o documento da 13ª Vara Federal de Curitiba.

Ainda segundo o documento, o uso de algemas está vetado e o ex-presidente poderia se entregar voluntariamente.

"Relativamente ao condenado e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, concedo-lhe, em atenção à dignidade do cargo que ocupou, a oportunidade de apresentar-se voluntariamente à Polícia Federal em Curitiba até as 17:00 do dia 06/04/2018, quando deverá ser cumprido o mandado de prisão".

Lula deve ter também uma sala reservada e separada dos outros condenados da operação Lava Jato na Superintendência da Polícia Federal, diz o documento.

No documento, afirma-se que os motivos que levaram a Justiça a reservar uma sala para o de o ex-presidente respondem "a dignidade do cargo ocupado" por ele e para que seja mantida sua "integridade moral ou física".

Lula ficará na sala de Estado Maior, na própria Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, para o início do cumprimento da pena.

Após a divulgação da decisão, Lula deixou o Instituto Lula em São Paulo. Televisões brasileiras seguem o carro onde estaria o presidente ao vivo. Após o anúncio, o Partido dos Trabalhadores (PT) convocou partidários para reunião no Sindicato de Metalúrgicos do ABC, em São Paulo.

Lula havia sido condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de ter recebido um apartamento tripex no Guarujá, no litoral de São Paulo, da construtora OAS em troca de favores políticos. O ex-presidente nega as denúncias.

Clarín/Brasil.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © O Jornal Da Serra | Powered by Blogger Design by ronangelo | Blogger Template Mais Template