domingo, 4 de dezembro de 2016

Ferreira Gullar morre aos 86 anos no Rio

Poeta, escritor e teatrólogo é um dos maiores autores brasileiros do século 20. Ele foi eleito 'imortal' da Academia Brasileira de Letras em 2014

Ferreira Gullar durante entrevista  (Foto: Otávio Magalhães/Estadão Conteúdo/AE)

O Peta, escritor e teatrólogo maranhense Ferreira Gullar morreu na manhã deste domingo (4) no Rio, aos 86 anos. Gullar é um dos maiores autores brasileiros do século 20 e foi eleito "imortal" da Academia Brasileira de Letras (ABL) em 2014, tornando-se o sétimo ocupante da cadeira nº 37.

De acordo com a ABL, Gullar foi vítima de uma pneumonia. Ele estava internado há 20 dias no hospital Copa D'Or, na Zona Sul do Rio.

O corpo do escritor será transportado às 17h deste domingo à Biblioteca Nacional, no Centro do Rio. Às 9h de segunda (5), ele sai para o velório no prédio da Academia Brasileira de Letras. Às 15h, o corpo será levado para o enterro no mausoléu da ABL, no Cemitério São João Batista, no bairro de Botafogo.

Ferreira Gullar deixa dois filhos, Luciana e Paulo, oito netos, e a companheira Cláudia, com quem vivia atualmente. Seu último livro foi "Autobiografia poética e outros textos", lançado este ano.

Veja, abaixo, os livros publicados por Ferreira Gullar

Poesia"Um pouco acima do chão" (1949)
"A luta corporal" (1954)
"Poemas" (1958)
"João Boa-Morte, cabra marcado para morrer" [cordel] (1962)
"Quem matou Aparecida?" [cordel] (1962)
"A luta corporal e novos poemas" (1966)
"Por você, por mim" (1968)
"Dentro da noite veloz" (1975)
"Poema sujo" (1976)
"Na vertigem do dia" (1980)
"Crime na flora ou ordem e progresso" (1986)
"Barulhos" (1987)
"Formigueiro" (1991)
"Muitas vozes" (1999)
Crônica"A estranha vida banal" (1989)
Infantil e juvenil"Um gato chamado gatinho" (2000)
"O menino e o arco-íris" (2001)
"O rei que mora no mar" (2001)
"O touro encantado" (2003)
"Dr. Urubu e outras fábulas" (2005)
Conto"Gamação" (1996)
"Cidades inventadas" (1997)
Memória"Rabo de foguete" (1998)
Biografia
"Nise da Silveira" (1996)
Ensaio"Teoria do não-objeto" (1959)
"Cultura posta em questão" (1965)
"Vanguarda e subdesenvolvimento" (1969)
"Augusto dos Anjos ou morte e vida nordestina" (1976)
"Uma Luz no Chão" (1978)
"Sobre Arte" (1982)
"Etapas da Arte Contemporânea: do Cubismo à Arte Neoconcreta" (1985)
"Indagações de Hoje" (1989)
"Argumentação Contra a Morte da Arte" (1993)
"Relâmpagos" (2003)
"Sobre Arte, sobre Poesia" (2006)
Teatro"Se Correr o Bicho Pega, se Ficar o Bicho Come" (1966), com Oduvaldo Vianna Filho
"A saída? Onde fica a Saída?" (1967), com Antônio Carlos Fontoura e Armando Costa
"Dr. Getúlio, Sua Vida e Sua Glória" (1968), com Dias Gomes
"Um rubi no umbigo" (1978)
"O Homem como Invensão de si Mesmo" (2012)

Por G1
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © O Jornal Da Serra | Powered by Blogger Design by ronangelo | Blogger Template Mais Template