Curso com certificado!

sábado, 31 de março de 2018

Uma homenagem de O Jornal da Serra de Santana


Partido Comunista reforça controle da imprensa na China



O Partido Comunista Chinês vai reforçar o seu domínio sobre a imprensa chinesa. De acordo com a Xinhua, a Administração Estatal de Imprensa, Publicações, Rádio, Cinema e Televisão deixa de existir, passando o Departamento Central de Propaganda do partido, que fornecia as diretrizes gerais das mensagens a serem vinculadas pela imprensa, e passa a controlar diretamente a produção noticiosa.
Segundo o mesmo plano, as principais emissoras do país – Rádio Internacional da China, Rádio Nacional da China e Televisão Central da China – serão fundidos num novo organismo, denominado “Voz da China”, sob controlo direto do Departamento de Propaganda.
O partido comunista já controla outros setores fornecendo as diretrizes políticas em várias áreas, incluindo economia, negócios estrangeiros ou segurança do ciberespaço, através de grupos de trabalho que reúnem vários funcionários de diferentes setores e agências.
O novo plano, no entanto, visa “reforçar a tomada de decisões e a coordenação geral”, sugerindo que as agências e ministérios do Governo terão menos espaço de manobra, passando aos comités a deter as informações que julgarem necessárias.
O plano surge após o legislativo chinês ter aprovado várias emendas constitucionais, incluindo a abolição do limite de mandatos para o exercício de cargo de Presidente e um reforço do domínio do partido em todas as esferas do país.
Associação Brasileira de Imprensa

Facebook vai priorizar notícias locais


O Facebook anunciou recentemente, que vai expandir globalmente a iniciativa de priorizar notícias locais no feed (página inicial) dos usuários da rede social.

A mudança vigora desde o início do ano nos Estados Unidos.

O Facebook afirma que as notícias locais ajudam as pessoas a se conectarem sobre os problemas mais próximos e descobrirem o que está acontecendo em sua região, mostrando assuntos que têm impacto direto na comunidade.

Segundo a empresa, com a atualização, publicações locais que cobrem múltiplas cidades próximas terão mais facilidade para atingir uma audiência de moradores da região.

O Facebook tem recebido duras críticas por falhar no controle de disseminação de notícias falsas em sua rede, e a empresa enfrenta atualmente a pior crise desde sua criação, após revelações de que a Cambridge Analytica, consultoria de dados que prestou serviços à campanha de Donald Trump, teria obtido dados de 50 milhões de usuários do Facebook e usado as informações para direcionar mensagens políticas aos eleitores americanos.

Na contramão da iniciativa, porém, o Facebook anunciou no início do ano que seu algoritmo passaria a privilegiar no feed de notícias conteúdo publicado por amigos e familiares do usuário, em detrimento ao distribuído por empresas, como as que produzem jornalismo profissional.

Associação Brasileira de Imprensa

sexta-feira, 30 de março de 2018

Veja bastidores da encenação da Paixão de Cristo em Lagoa Nova


Este é mais um ano, que o governo municipal proporciona estrutura de som, luz, palco, arquibancadas e telão.

Por Eliabe Alves

Em Lagoa Nova/RN, município serrano seridoense, os preparativos para a encenação da Paixão de Cristo está a todo vapor. O evento cênico, apresentado há um bom tempo por artistas locais,neste ano, fazendo  referência direta à Cristo,  traz o tema "Ele está entre nós".   

Tradicionalmente, o espetáculo que têm por base os textos bíblicos, que retratam a vida e a morte de Jesus. O evento, será mais uma vez apresentado em frente a Casa Paroquial,loga mais, às 19hs, no centro da cidade. A Prefeitura Municipal,  Paroquia de São Francisco de Assis, Teatro Baraúnas e comerciantes  são parceiros nesta realização artisticoreligiosa. 

Este é mais um ano, que o governo municipal proporciona estrutura de som, luz, palco, arquibancadas e telão,que sobretudo,  aliados ao talento e criatividade dos jovens atores, emocionarão mais uma vez  os espectadores. 

Ano passado, um bom número de pessoais nativas e visitantes, gentilmente, prestigiaram este acontecimento cultural tanto na sede do município, bem como no distrito de Manoel Domingos.

Veja mais imagens:








quinta-feira, 29 de março de 2018

Memória da cidade


terça-feira, 27 de março de 2018

Jornalista é agredido por segurança de Lula


Segurança de Lula agride repórter (Imagem: Reprodução)
O repórter de O Globo Sérgio Roxo foi agredido por um segurança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no início da tarde desta segunda-feira, enquanto fazia a cobertura de uma manifestação contrária ao petista em Francisco Beltrão, no interior do Paraná. A agressão ocorreu na área externa do aeroporto da cidade, logo depois de Lula embarcar rumo a Foz do do Iguaçu, onde está programado um novo ato.

A agressão aconteceu quando o repórter tentava filmar seguranças do ex-presidente chutando dois manifestantes anti-PT. Um deles havia sido parado quando circulava de moto pelo local. O segurança ordenou que ele mostrasse o documento e o seu celular. O objetivo era saber se o motociclista participava da organização de alguma manifestação.

Um segurança que se identificou como integrante do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), responsável pela segurança de ex-presidentes da República, ordenou que o repórter parasse de filmar. O jornalista encerrou a filmagem. Nesse momento, um outro segurança chegou e ordenou que ele apagasse o vídeo de seu aparelho celular. O repórter se recusou e levou um soco na orelha esquerda.

Em seguida, chegaram ao local a Polícia Militar e um grupo de cerca de 20 manifestantes, a maioria deles participou do fechamento da rodovia Rodovia Deputado Sebastião Rodrigues Filho pela manhã para evitar a passagem da caravana de Lula.

Os manifestantes provocaram os seguranças de Lula, mas foram contidos pelos policiais. O segurança que agrediu o repórter já havia deixado o local. Os demais seguranças foram embora mais tarde escoltados pela polícia.

O ex-deputado Paulo Frasteschi, um dos coordenadores da caravana, estava na frente do aeroporto quando ocorreu a agressão ao repórter do GLOBO.

– Vocês (jornalistas) só querem nos atacar – disse, logo depois de o segurança dar o soco no jornalista.

Frateschi também se queixou que a imprensa não noticiou a pedrada que ele levou na orelha no sábado em Chapecó. O ex-deputado está com curativo no local. Ele foi atingido quando estava próximo a Lula.

A assessoria do PT informou que lamenta o ocorrido e vai apurar o episódio. O partido acrescentou ainda que “é contra qualquer violência e toda a segurança da caravana é instruída a respeitar o trabalho da imprensa e a tratar a todos de maneira cortês.”

Ricardo Pedreira, diretor-executivo da Associação Nacional dos Jornais (ANJ), afirmou que a agressão sofrida pelo repórter é condenável.

— A agressão ao repórter é lamentável e condenável. O jornalista estava trabalhando, cumprindo sua missão de buscar informações e levá-las aos cidadãos. A violência contra repórteres é resultado de postura autoritária, que não aceita o livre exercício da atividade jornalística, que procura impedir a divulgação da realidade dos fatos — disse.

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) repudiou a agressão.Em nota, a ABERT diz que é “extremamente preocupante os atos de violência que tentaram impedir a livre e necessária atuação da imprensa”, e que “nada justifica ações como esta, que demonstram intolerância e desconhecimento do real papel dos veículos de comunicação de informar a sociedade sobre assuntos de interesse público”

Nesta segunda-feira, os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negaram o último recurso da defesa do ex-presidente na segunda instância. Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá. Com o resultado de 3 a 0, por unanimidade, o ex-presidente se tornou ficha-suja e deve ser considerado inelegível para as eleições de 2018.

Só após a publicação do acórdão da decisão de hoje do TRF-4, o juiz Sergio Moro poderá determinar a prisão de Lula para cumprir a pena determinada neste processo. O prazo máximo para a publicação do novo acórdão é 5 de abril, um dia após a data em que o Supremo Tribunal Federal (STF) vai terminar de julgar o habeas corpus preventivo de Lula. Na quinta-feira passada, o Supremo decidiu que o petista não poderia ser preso até 4 de abril.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE IMPRENSA

domingo, 25 de março de 2018

Lula é alvo de ovadas e pede que PM dê "corretivo" em manifestantes

Momento que lula é protegido por guarda-chuvas enquanto discursava, das ovadas que eram lançadas do alto de um prédio no centro de São Miguel do Oeste (SC)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) precisou da proteção de guarda-chuvas para não ser atingido por ovos que eram jogados de um prédio localizado próximo à praça onde ele realizava um comício na noite deste domingo (25), em São Miguel do Oeste (SC)

Outros protestos
Os protestos violentos e tentativas de bloquear a passagem da comitiva do petista tem marcado a caravana de Lula pela região Sul do país, iniciada segunda-feira, em Santana do Livramento (RS). O ex-presidente foi obrigado a alterar o itinerário da viagem, fazer viagens de avião (a previsão inicial era de usar apenas ônibus) e impedido de entrar em Passo Fundo (RS).
No sábado à noite, em Chapecó (SC), houve confronto entre manifestantes anti-Lula e militantes petistas que participavam de um ato na praça central da cidade. Integrantes da caravana acusam a participação de grupos de extrema-direita apoiadores do deputado Jair Bolsonaro.

Em Florianópolis, Lula ressaltou que os participantes das atividades da caravana são "gente da paz" mas disse que eles devem "retribuir" as agressões sofridas. Em Chapecó, Lula falou em "dar porrada".


"Nós não podemos permitir que pessoas sejam espancadas enquanto esperamos que a polícia cumpra seu papel. Se a polícia não pode garantir a segurança da caravana, que nos diga", afirmou Pimenta. Segundo ele, uma ideia é agregar outros dois ônibus com militantes à caravana para contrapor às manifestações contrárias.
Fonte:G1

quarta-feira, 21 de março de 2018

Gilmar Mendes e Barroso batem boca e sessão do STF é suspensa


Não foi a primeira vez que o clima esquentou entre os ministros. Intervalo não foi suficiente para acalmar os ânimos e Cármen Lúcia suspendeu a sessão.

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) assistiu nesta quarta-feira 21 ao retorno de velhas rusgas entre os ministros Gilmar Mendes e Luis Roberto Barroso. Eles trocaram ofensas durante a sessão que discutia o futuro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O bate-boca levou a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, a suspender a sessão após duas horas de iniciada.

Mendes criticava mudanças nas regras eleitorais implementadas pelo Supremo, afirmando que elas teriam piorado o quadro partidário do País, especialmente a proibição de doações empresariais para campanhas eleitorais.

No meio de sua fala, o ministro aludiu à tentativa de Barroso em avançar a liberação do aborto na 1ª Turma do Supremo, que revogou a prisão preventiva de cinco médicos e funcionários de uma clínica de aborto em 2016.

Mendes apontou a tentativa como um ato de "iluminados", baseado num "direito achado na rua". "Ah, agora, eu vou dar uma de esperto e vou conseguir a decisão do aborto, de preferência na turma com três ministros. E aí a gente faz um 2 a 1", ironizou.

Barroso reagiu imediatamente, afirmando que ele já havia ofendido a presidente Cármen Lúcia, e o ministro Luiz Fux. Emendou que Mendes de "desonra" e "envergonha" o STF, além de estar sempre atrás de interesses que não são os da Justiça.

“Me deixa de fora desse seu mau sentimento", reagiu Barroso. "Você [Gilmar Mendes] é uma mistura do mal com atraso e pitadas de psicopatia. Vossa excelência nos envergonha. Sozinho desmoraliza o tribunal, não tem patriotismo, tem sempre interesse por trás que não é o da Justiça. Coisa horrorosa. Vergonha. Muito feio isso”, disse.

Em resposta, Mendes disse que recomendaria a Roberto Barroso fechar seu escritório de advocacia. Cármen Lúcia interviu suspendendo a sessão, que será retomada nesta quinta-feira 22.

Leniência
Não foi a primeira vez que Gilmar Mendes e Barroso discutiram publicamente. Em outubro de 2017, os ministros trocaram acusações no plenário da Corte Suprema depois que Mendes insinuou que Barroso mandou soltar o petista José Dirceu.

Barroso reagiu afirmando que Mendes tinha "parceria com a leniência", aliviando a vida de acusados de cometer crimes de colarinho branco, e ele "não trabalha com a verdade".

Mendes retrucou apontado Barroso como "advogado de bandidos internacionais", em referência a atuação dele antes de chegar ao Supremo na defesa do italiano Cesare Battisti.

Fonte: Carta Capital.

Acadêmico potiguar João Almino, faz na ABL, a terceira palestra do ciclo 'Guimarães Rosa, escritor e diplomata’


Durante a posse ainda recente, João Almino na ABL,  discursou com fardão da alta corte dos intelectuais brasileiro. - Guito Moreto / Agência O Globo
A Academia Brasileira de Letras deu continuidade ao seu ciclo de conferências do mês de março de 2018, intitulado Guimarães Rosa, escritor e diplomata, com palestra do Acadêmico e romancista João Almino. O tema escolhido foi Guimarães Rosa, do sertão às fronteiras. O evento aconteceu na terça-feira, dia 20 de março de 2018, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro.

A Acadêmica e escritora Ana Maria Machado, Primeira-Secretária da ABL, é a Coordenadora-Geral dos ciclos de conferências de 2018.

Foram fornecidos certificados de frequência.

O ciclo terá mais uma palestra, no dia 27, com o jornalista e romancista Benito Ribeiro, intitulada Rios e Riobaldos.

A conferência de João Almino explorou os temas do estrangeiro e da vivência diplomática na obra de Guimarães Rosa, enfocando a “universalidade do sertão”, na contracorrente do regionalismo e do nacionalismo, e as distintas linguagens do autor, nas quais sobressai aquela propriamente “rosiana”.

“Refere-se às crônicas de seu período de Cônsul-Adjunto em Hamburgo e a alguns de seus escritos diplomáticos. O que há em comum nas distintas linguagens do autor é o esmero, a precisão, a atenção ao detalhe e o rigor, fruto de apuro, dedicação e grande capacidade de trabalho. Seu último texto, o discurso de posse na Academia, é de um poeta prosador e é quase todo sobre um diplomata”.

O CONFERENCISTA
João Almino, nascido em Mossoró, Rio Grande do Norte, em 1950, foi eleito ano passado para a Academia Brasileira de Letras.

Escritor e diplomata, doutorou-se em Paris, orientado pelo filósofo Claude Lefort. Ministrou aulas na Unam – Universidade do México, na Universidade de Brasília – UnB, no Instituto Rio Branco, em Berkeley, em Stanford e na Universidade de Chicago.

É autor dos seguintes romances: Ideias para onde passar o fim do mundo (indicado ao Jabuti e ganhador de prêmio do Instituto Nacional do Livro), Samba-enredo, As cinco estações do amor (Prêmio Casa de las Américas 2003), O livro das emoções (indicado ao 7o Prêmio Portugal Telecom 2009), Cidade livre (Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon 2011, finalista do Jabuti e do Portugal Telecom) e, ainda, Enigmas da primavera (finalista do Prêmio São Paulo de Literatura 2016; prêmio Jabuti, 2º colocado, pela edição em inglês).

Alguns desses romances foram publicados na Argentina, Espanha, EUA, França, Itália, México e em outros países. Seus escritos de história e filosofia política são referência para os estudiosos do autoritarismo e da democracia.

Entre facas, algodão é seu mais recente romance (2017).

FONTE: ABL.

VEM AIII...!!!



segunda-feira, 19 de março de 2018

Facebook fatura com invasão de privacidade

Edward Snowden  (Imagem: Reprodução).
O Facebook está atravessando aquela que já é considerada uma das maiores falhas de segurança na sua história segundo o ex-técnico da CIA Edward Snowden. No Twitter, Snowden deixou a sua opinião sobre o escândalo: “O Facebook faz dinheiro explorando e vendendo os detalhes íntimos da vida privada de milhões de pessoas, muito além dos detalhes que voluntariamente partilhamos. Eles não são vítimas. Eles são cúmplices”. As informações estão no site expresso.sapo.pt.

Em questão, está uma quebra na segurança do Facebook que pode ter levado as informações de 50 milhões de perfis a serem usadas por uma empresa, a Cambridge Analytica, que trabalhou com a campanha pelo Brexit e pela eleição de Donald Trump. Uma investigação do britânico “Observer” e do “The New York Times” revelou este fim de semana que os dados de uma porção menor de usuários que foram vendidos à Cambridge Analytica por uma aplicação que supostamente recolheria os dados para fins acadêmicos. Mas a partir daí a Cambridge Analytica terá chegado às informações de uma rede de amigos e conhecidos bem mais vasta, com o objetivo de identificar personalidades e padrões de comportamento que foram úteis para montar uma máquina de propaganda eficaz e influenciar os resultados de referendos e eleições.

Este fim de semana, o Facebook reconheceu a quebra de segurança, embora não na magnitude que os jornais noticiaram, e culpou a empresa e a aplicação que a ajudou pela “fraude”. Mas Edward Snowden, um antigo funcionário da CIA que se celebrizou precisamente por passar informações confidenciais à imprensa para denunciar, entre outras coisas, violações de privacidade, tem tecido fortes críticas à rede social.

No Twitter, Snowden referiu-se à investigação nestes termos: “Negócios que fazem dinheiro recolhendo e vendendo registos detalhados de vidas privadas eram antigamente descritos como ‘empresas de vigilância’. A sua reinvenção enquanto ‘redes sociais’ é o engano mais bem sucedido desde que o Departamento de Guerra mudou de nome para Departamento de Defesa.

Na mesma rede social, Snowden tem republicado tweets que acusam o Facebook de só reconhecer a quebra de segurança quando soube que a imprensa estaria prestes a noticiá-la, tendo guardado segredo desde 2015.

Associação Brasileira de Impresa

sábado, 17 de março de 2018

Irmão Lázaro almeja Senado e profetiza: “Deus vai sarar a nossa terra”

Parlamentar baiano acredita que “a igreja de Jesus é a solução para o nosso país” (Foto da Internet).

Irmão Lázaro é, antes de tudo, um cristão comprometido. Também conhecido por sua carreira musical como cantor e compositor de música gospel, ele tem atuado como “voz profética” no Congresso Nacional. Eleito deputado federal pelo PSC da Bahia em 2014, admite que teve dificuldades nos primeiros meses do mandato, mas decidiu obedecer ao chamado de Deus para sua vida e persistiu.

Agora, pensa em alçar novos voos. Membro da Frente Parlamentar Evangélica, ele avalia que o trabalho da chamada “bancada evangélica” tem sido proveitoso.

“É um trabalho árduo, que tem trazido feridas para todos nós, mas extremamente proveitoso. Nós estamos vencendo a ideologia de gênero, a legalização das drogas, e outras coisas que tentam desconfigurar a família brasileira”, explica.

A convicção de Lázaro é que os deputados e senadores evangélicos fazem um trabalho maravilhoso, mas reconhece que seu papel ali é representar quem os elegeu. Afinal, nenhum deles estaria ali “Se a Igreja não tivesse nos confiado o cargo, colocado seus representantes para lutar essas guerras e vencer as batalhas”

Ele sabe que muitos, como ele, receberam o voto de pessoas que podem não ser evangélicas, mas acreditam na “família como Deus instituiu”..

Olhando para o quadro que se desenha nas eleições deste ano, Lázaro acredita que “o crescimento do número de evangélicos depende do aumentar da mobilização das igrejas”. Por isso, colocou seu nome à disposição para concorrer ao Senado pela Bahia.

Compara o desafio que lhe foi feito como a posição de Maria, mão de Jesus, diante do anjo, respondendo a Deus com um “Eis-me aqui”.

O parlamentar baiano sabe que existem críticas ao trabalho da bancada evangélica, sendo que muitos ainda acreditam que religião e política não se misturam. “Infelizmente, pessoas acham que a pessoa deixa de ser crente. Eu dobrei meu período de oração e fui fortalecido por Deus. Precisei de um aguçar na minha vida espiritual”, conta.

Para ele, o Congresso é “um campo de batalha”, e por isso “é preciso tomar cuidado com as armadilhas, pois sempre há uma armadilha para quem tem uma voz profética nesse lugar”.


Questionado sobre tudo que vem ocorrendo no país desde o início da Operação Lava-Jato, que vem expondo muito que era feito às escondidas nos bastidores do poder, Lázaro é categórico.

Citando o texto de 2 Crônicas 7:14, lembra da promessa: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra”.

Repetindo o que já foi dito pelo senador Magno Malta, disparou: “Como Deus vai sarar a terra? Jogando veneno no esgoto. Deus levantou a tampa do esgoto, mostrou os ratos e Deus decidiu começar a fazer uma limpeza”.

Encerrou mostrando que não tem dúvidas que o papel do voto consciente por parte dos evangélicos será decisivo este ano: “A única instituição que tem condições de fazer limpeza é a igreja. Se a igreja quiser realmente assumir esse papel de continuar nesse campo de batalha e resgatar a moral, os bons costumes, é preciso entender que a Igreja de Jesus é a solução para o nosso país”.

Gospel Prime

quinta-feira, 15 de março de 2018

Cerrocoraense confirma que disputará na vaga na Assembleia Legislativa do RN

O ato de filiação do Secretário de Estado, aconteceu em Natal/RN,  na presença do Governador, amigos e correligionários (Foto: Da internet).

Filiou-se no final da tarde desta quarta 14, ao partido PSD, o secretário estadual de Assuntos Fundiários e Reforma Agrária, Raimundo Costa. Na assinatura da ficha de filiação, o secretário confirmou o desejo de disputar uma vaga de deputado estadual nas eleições deste ano. 

O governador Robinson Faria, presidente da sigla partidária, ressaltou o trabalho que Raimundo Costa vem conduzindo à frente da Seara, lembrando, especialmente, a entrega de cerca de 4 mil títulos de terra no projeto de regulamentação fundiária. 

“Destaco minha livre iniciativa na escolha dessa legenda onde eu possa, junto com os demais que defendem e acreditam na produção agrícola, na reforma agrária, ser o porta-voz deste importante segmento na Assembleia Legislativa”, declarou Raimundo Costa. 


Mercado reduz para R$ 139,132 bi previsão de déficit nas contas públicas


Instituições financeiras consultadas pelo Ministério da Fazenda reduziram a previsão do déficit primário do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) este ano de R$ 149,186 bilhões para R$ 139,132 bilhões. A meta para este ano é R$ 159 bilhões.

A projeção consta da pesquisa Prisma Fiscal, elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, com base em informações de instituições financeiras. O resultado foi divulgado hoje (15), em Brasília. Para 2019, a estimativa de déficit ficou em R$ 111,892 bilhões, contra R$ 119 bilhões previstos no mês passado.

A projeção de arrecadação das receitas federais este ano somou R$ 1,455 trilhão, um pouco acima da estimativa anterior: R$ 1,450 trilhão. Para 2019, a estimativa é R$ 1,569 trilhão, ante R$ 1,563 previsto no mês passado.

A pesquisa apresenta também a projeção para a dívida bruta do governo geral, que, na avaliação das instituições financeiras, deve ficar em 75% do Produto Interno Bruto (PIB – a soma de todas as riquezas produzidas no país), ante a previsão anterior de 75,5% para este ano. Para 2019, o cálculo foi ajustado de 77,20% para 76,95% do PIB.

Agência Brasil

quarta-feira, 14 de março de 2018



Em assembleias realizadas nesta terça-feira (13), trabalhadores dos Correios de diversos estados aprovaram o fim da greve deflagrada na segunda-feira (12) e o retorno aos trabalhos a partir desta quarta-feira (14). Segundo a federação da categoria, apenas dois estados ainda terão assembleias nos próximos dias para avaliar a continuidade da paralisação: Rio de Janeiro e São Paulo.

A decisão foi tomada após o Tribunal Superior do Trabalho julgar na segunda-feira (12) o impasse sobre o plano de saúde dos empregados. A direção dos Correios defendia a cobrança de mensalidade dos funcionários e restrição do benefício apenas a estes. Os trabalhadores eram contrários a qualquer mudança no sistema, que garantia seguro-saúde a dependentes (incluindo pai e mãe) com pagamento por procedimento utilizado, e não por parcela fixa mensal.

O item foi o principal impasse da negociação do Acordo Coletivo de Trabalho, tendo sido encaminhado para análise do TST. O tribunal aprovou a proposta do relator do processo, ministro Aloysio Corrêa, prevendo o pagamento de mensalidades variando por idade e remuneração, na modalidade de co-participação na qual os trabalhadores passam a ter que arcar com 30% dos valores e a empresa, com 70%. Já pais e mães serão cobertos pelo plano até o encerramento do ACT em vigor, em julho de 2019.

Em nota, os Correios informaram que na tarde de hoje o TST determinou a manutenção de efetivo mínimo de 80% dos trabalhadores em cada unidade, enquanto durasse o movimento.

Grande avanço
A diretoria dos Correios classificou o julgamento do TST como um grande avanço. “A decisão ficou distante da nossa proposta inicial, mas é um reconhecimento de que o custeio tem que ser compartilhado e o primeiro passo importante para a sustentabilidade do plano e dos próprios Correios”, avalia o presidente da empresa, Guilherme Campos.

Jurisprudência rasgada
Já para a Federação Nacional dos Trabalhadores do Correios (Fentect), o tribunal rasgou sua jurisprudência e atingiu os trabalhadores, que terão dificuldades de arcar com os custos do plano de saúde. Com o fim da greve, os sindicatos de trabalhadores se manterão mobilizados para fazer a defesa da empresa contra as ameaças de privatização.

“Tenho 20 anos nos Correios e em nenhum momento a empresa precisou de recursos da União para se manter. A presença dela é papel do Estado brasileiro. Correios têm condição de dar lucro, mas passou por ataque do próprio governo violento, que deixou a empresa descapitalizada. É preciso melhorar a gestão e garantir investimentos para que a companhia passe por este momento de crise”, defende José Rivaldo da Silva, secretário-geral da federação.

Privatização
Terça-feira (13) pela manhã, o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, afirmou que mesmo com o desfecho dado pelo TST o governo não descarta privatizar a empresa. Ao dar entrevista ao programa Por Dentro do Governo, da TV NBR, Kassab disse: “Ou os Correios diminuem suas despesas ou vão passar por um processo de privatização”.

FEMURN





















terça-feira, 13 de março de 2018

CHARGE DA SEMANA


segunda-feira, 12 de março de 2018

Ex-procuradora diz que recebia mesada a mando do governador em troca de silêncio sobre corrupção no RN

PF flagrou pagamentos de R$ 5 mil por mês a filho de ex-procuradora da Assembleia. Gravações indicam participação do governador Robinson Faria (PSD); ele nega envolvimento.

PF investiga silêncio comprado em esquema de corrupção no RN (Print do vídeo).
Rita das Mercês, ex-procuradora da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, diz que ganhava R$ 5 mil por mês para não denunciar a participação de políticos, inclusive o governador Robinson Faria (PSD), em um esquema de corrupção que desviou até R$ 9 milhões dos cofres públicos.

Em ação monitorada pela Polícia Federal e revelada na reportagem do Fantástico (veja acima), Adelson Freitas dos Reis, que era assessor do governador Robinson Faria, foi flagrado fazendo os pagamentos. O dinheiro que comprava o silêncio de Rita era entregue para o filho dela, Gustavo Villaroel, diz a ex-procuradora.

Este pagamento mensal de R$ 5 mil em troca de silêncio dela sobre corrupção durou entre 2015 e 2017, Rita das Mercês disse ao Ministério Público Federal (MPF).

Vídeo
Em um dos vídeos da ação monitorada pela PF, Rita reclama de seus custos com o advogado. Adelson responde: "Ritinha, mas aquele negócio... Robinson pediu pra você: 'Diga a ela que não, quem vai pagar sou eu'".


Depois, Adelson diz: "Você tem o apoio da pessoa mais importante, que é Robinson. Pode ficar tranquila".

Governador nega

O advogado de Robinson Faria nega que o governador tenha autorizado qualquer conversa de Adelson e Rita das Mercês.

Rita é investigada por desvio de dinheiro da Assembleia Legislativa entre os anos de 2006 e 2011. Ela foi presa em 2015 e hoje está respondendo em liberdade. Em 2017, ela procurou o MPF para dizer que deputados estaduais e federais, senadores e também o governador teriam se beneficiado do esquema.

Rita acusa o hoje governador Robinson Faria de ter recebido pelo menos R$ 100 mil por mês desviados da Assembleia até agosto de 2015, quando foi deflagrada a Operação Dama de Espadas.

Robinson foi presidente da Assembleia entre 2003 e 2010 e vice-governador entre 2011 e 2014, quando se elegeu governador.

A partir das afirmações dela, o MPF realizou a Operação Anteros, que investiga o governador por suspeitas de organização criminosa e obstrução da Justiça.

O governador também é investigado na Operação Lava-Jato, acusado de receber propina da JBS.

Rita Mercês foi presa na Operação Dama de Espadas (Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi)

Outro lado

Em nota, o advogado do deputado Ricardo Mota diz que "a acusação é fantasiosa, conforme será comprovado", pois segundo ele "todo o assunto é baseado no delírio mentiroso de um delator".

O governador do estado do Rio Grande do Norte é um homem que tem atuação política e pública há mais de 40 anos sem responder qualquer processo, sem qualquer mancha, sem qualquer mácula na sua vida. Ele jamais teve algum ato, um comportamento, alguma ação que pudesse caracterizar uma obstrução de Justiça. , diz o advogado do governador ao Fantástico.

G1 RN

Morre na capital do RN, o ex-deputado Ismael Wanderley




 Ismael, à época em que exercia a Deputação Federal (Imagem: Câmara do Deputados).


Morreu hoje (segunda-feira, 12) na Casa de Saúde São Lucas, em Natal, após período de período convalescente, o ex-deputado federal, empresário e advogado Ismael Wanderley Gomes Filho. Faria 76 anos no próximo dia 21. Seu velório ocorre no Morada da Paz em Emaús (Parnamirim).

Nascido em João Pessoa-PB, Ismael Wanderley foi deputado federal constituinte eleito em 1986 pelo então PMDB, hoje MDB, dentro do grupo Alves.

Em 1989, saiu do PMDB e ingressou no Partido Trabalhista Renovador (PTR), tornando-se líder da bancada deste partido na Câmara. Nas eleições de novembro de 1990, concorreu a uma vaga na Câmara dos Deputados, mas não foi bem-sucedido.

Campanha de Wilma de Faria

De 1991 a 1994, atuou como empresário no setor agropecuário. Posteriormente, em 1995, passou a dirigir a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN), no primeiro governo de Garibaldi Alves (PMDB), entre 1995-1998. No segundo governo de Garibaldi (1999-2002), Ismael assumiu, em fevereiro de 1999, a presidência da Companhia Potiguar de Gás (Potigás).

Em 2002, foi candidato a senador pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), mas não conseguiu ser eleito. Neste mesmo ano, foi um dos coordenadores da campanha de Wilma de Faria, do mesmo partido, para o governo do Rio Grande do Norte.

Em janeiro de 2003, ele foi nomeado secretário extraordinário de Articulação dos Municípios. Ele permaneceu no cargo apenas até maio daquele ano.

Foi casado com Ana Catarina Lira Alves, filha do ex-governador Aluízio Alves, com quem teve três filhos. Sua ex-mulher exerceu o mandato de deputada federal de 1997 a 1999 e de 2000 a 2002.

domingo, 11 de março de 2018

Traga sua caravana e participe!!!


sábado, 10 de março de 2018

Psol lança pré-candidatura de Guilherme Boulos à Presidência da República



O Partido Socialismo e Liberdade (Psol) oficializou a pré-candidatura à Presidência da República de Guilherme Boulos, coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST). A ativista indígena Sônia Guajajara compõe a chapa como candidata a vice-presidente. A escolha ocorreu durante a Conferência Eleitoral da legenda, em São Paulo, na tarde deste sábado (10).

Boulos teve 87 votos, quase 71% dos votos da conferência. Ele concorreu à indicação, no partido, com Plínio de Arruda Sampaio Jr., que teve 27 votos; Hamilton Assis, que teve 7; e Nildo Ouriques, zero votos. Outros 2 votantes se abstiveram. Em 2010 e 2014, o Psol teve os nomes de Plínio de Arruda Sampaio e Luciana Genro na disputa.
O coordenador do MTST se filiou ao partido na última segunda-feira (5). Em seu discurso, Boulos elencou alguns dos pontos principais da sua pré-candidatura, como o combate aos privilégios do “andar de cima” da economia brasileira, a radicalização democrática, com plebiscitos e referendos para todos os temas fundamentais, e o combate à direita junto à superação da estratégia da conciliação de classes na política.
“Nós queremos disputar o projeto de país. Não teremos uma candidatura apenas para demarcar espaço dentro da esquerda brasileira. Vamos apresentar uma alternativa real de projeto para o Brasil”, ressaltou em nota divulgada pelo Psol.
Um dos líderes do movimento pelo direito à moradia no Brasil, Boulos ficou conhecido nacionalmente após as mobilizações contra a realização da Copa do Mundo no país, em 2014. Formado em Filosofia e Psicologia. Boulos tem 35 anos, foi militante estudantil na União da Juventude Comunista e se formou em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP).
FONTE: Congresso em Foco

terça-feira, 6 de março de 2018

Por unanimidade, Quinta Turma do STJ rejeita habeas corpus preventivo de Lula



Por unanimidade, Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeita habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para evitar prisão após julgamento de recursos contra sua condenação em segunda instância (Foto: José Cruz/Agência Brasil).

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou hoje (6), por unanimidade, umhabeas corpus preventivo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No pedido, Lula pretendia evitar sua prisão após esgotados na segunda instância da Justiça Federal os recursos contra sua condenação no caso do triplex no Guarujá (SP).

Dessa maneira, o colegiado confirmou decisão de janeiro proferida pelo vice-presidente do STJ, ministro Humberto Martins, que havia negado liminar (decisão provisória) pedida no mesmo habeas corpus. O último voto foi do ministro Joel Ilan Paciornik.

A decisão do STJ não resulta na prisão imediata de Lula, que ainda tem um último recurso no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (segunda instância) para ser julgado. No entanto, o recurso é um embargo de declaração, tipo de apelação que, em tese, não permite a reforma da condenação, mas somente o esclarecimento de dúvidas na sentença. Além disso, a defesa do ex-presidente tenta evitar a prisão por meio de um habeas corpus impetrado no Supremo Tribunal Federal (STF).

“No meu entendimento não se vislumbra a existência de qualquer ilegalidade de que o paciente venha porventura iniciar o cumprimento da pena após o esgotamento dos recursos em segundo grau”, afirmou o relator do habeas corpus, ministro Felix Fischer.

O ministro citou diversos precedentes do STJ e do Supremo Tribunal Federal (STF) nos quais se permitiu a execução provisória de pena após condenação em segunda instância, mesmo que ainda caibam recursos às cortes superiores.

Presidente da Quinta Turma, o ministro Reynaldo Soares da Fonseca admitiu que o STJ tem sim a prerrogativa de suspender a execução de pena, mas que isso não poderia ser feito em um habeas corpus, mas somente em recurso especial, impetrado após esgotados os recursos em segunda instância.

Os ministros Jorge Mussi, Ribeiro Dantas e Joel Ilan Paciornik também votaram contra o habeas corpus preventivo de Lula. O entendimento prevalecente foi o de que o STJ não poderia suspender uma prisão enquanto resta recurso pendente de julgamento na segunda instância, sob pena de suprimir instância.

Agência Brasil.